Header Ads

Zero Hora

Nova lei proíbe cristãos de orarem ao redor de clínicas de aborto


Uma decisão do tribunal do distrito de Ealing, em Londres, irá afetar os ministérios pró-vida da Inglaterra. A partir desta terça-feira (10) é proibido fazer orações num raio de 100 metros ao redor de uma clínica de aborto.

A votação unânime é uma resposta ao pedido de mulheres que afirmam terem sido “intimidadas” pelas imagens e mensagens expostas do lado de fora dos locais onde são feitos procedimentos para interromper a gestação.

Há mais de 20 anos, o ministério Good Counsel Network, faz vigílias de oração diante da clínica de aborto Marie Stopes. Agora, os voluntários serão forçados a ficar distantes da entrada, não tendo contato com as mulheres que entrarem ou saírem do local.

Richard Bentley, responsável pela clínica comemorou a decisão e disse acreditar que a legislação deverá se estender a todos os centros de aborto legais do país. Para ele, os cristãos, com suas orações e cartazes com imagens de bebês abortados estavam “intimidando as mulheres que procuram atendimento”.

O conselho do distrito de Ealing, que julgou o caso, negou que estava, na prática, criminalizando a prática da oração, apenas regulamentando a “zona de proteção” ao redor das clínicas.

Elisabeth Howard, porta-voz da campanha Be Here for Me [Fique Aqui Comigo], afirmou que Londres está “engolindo a narrativa pró-escolha sem questionar” as consequências. Também afirmou que seu grupo apenas oferecia ajuda para as mulheres que não estavam seguras que desejavam abortar. 


Com informações BBC


Nenhum comentário